Excedente de presos no Ceará chega a 109%

Foto: Reprodução
- Publicidade -

 

O Ceará finalizou o ano de 2018 com um excedente de 65% do número de detentos. A capacidade das grandes unidades do sistema prisional – a que se refere o percentual – é de 9.736. Em janeiro deste ano, o total de presos nessas unidades chegou a 20.407, um excedente de 10.671 – ou 109,6%. Os dados são da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP).

Em dezembro de 2018, as unidades cearenses estavam com 16.147 detentos. A unidade com maior número de excedente era o Centro de Triagem, que possui capacidade de 376, mas apresentou um total de 958 presos, um excedente de 582, ou seja, funcionando com 154% a mais que a capacidade. No mês de janeiro de 2019 o número saltou para 1.241, um excedente de 230%.

Os excedentes das CPPLs também chamavam atenção no mês de dezembro, como a CPPL IV, com 71,2%, o Cepis, com 82,3%, o Instituto Penal Feminino (IPF) Auri Moura Costa estava funcionando com um excedente de 167,4%, sendo o IPF a capacidade máxima de 374 detentos e o total de mil, um excedente de 626. Em janeiro o IPF está com um total de 1.073, um excedente de 186,9%.

O ano de 2018 havia fechado com um excedente de 161% nas Cadeias Públicas. A capacidade total das unidades era de 3.625, no entanto estava com um total de 9.682. Em janeiro de 2019 o sistema penitenciário realizou várias transferências sob a coordenação do novo secretário, Mauro Albuquerque. O excedente nas cadeias do Interior do Ceará foi o único que diminuiu, de 171% para 49,7%.